terça-feira, 3 de março de 2015

Eu queria tanto (Paulo Leminski)



eu queria tanto
ser um poeta maldito 
a massa sofrendo
enquanto eu profundo medito 

eu queria tanto 
ser um poeta social 
rosto queimado 
pelo hálito das multidões 

em vez 
olha eu aqui 
pondo sal 
nesta sopa rala 
que mal vai dar para dois


segunda-feira, 2 de março de 2015

domingo, 1 de março de 2015

Amor bastante (Paulo Leminski)



quando eu vi você 
tive uma idéia brilhante 
foi como se eu olhasse 
de dentro de um diamante 
e meu olho ganhasse 
mil faces num só instante 

basta um instante 
e você tem amor bastante

-----------------------------------------------------
Paulo Leminski Filho foi um dos mais importantes escritores brasileiros. Nascido em Curitiba (1944) ele foi poeta, romancista e tradutor. Em 1964, publica seus primeiros poemas na revista Invenção, editada por poetas concretistas, daí a influência na forma dos seus poemas. Da estética concretista, também vemos uma síntese entre linguagem coloquial e o vigor da forma, Leminski não abandona as rimas, que são essenciais para a estrutura rítmica dos seus poemas, como é possível perceber no poema acima. Outros elementos presentes em sua poesia são a eliminação de pontuação e uso exclusivo de letras minúsculas.

Referências:
<http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa2851/paulo-leminski> acessado em 01 mar 2015.



Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)