segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Beleza (Almeida Garrett)




Vem do amor a Beleza,
Como a luz vem da chama.
É lei da natureza:
Queres ser bela? - ama.

Formas de encantar,
Na tela o pincel
As pode pintar;
No bronze o buril
As sabe gravar;
E estátua gentil
Fazer o cinzel
Da pedra mais dura...
Mas Beleza é isso? - Não; só formosura.

Sorrindo entre dores
Ao filho que adora
Inda antes de o ver
- Qual sorri a aurora
Chorando nas flores
Que estão por nascer –
A mãe é a mais bela das obras de Deus.
Se ela ama! - O mais puro do fogo dos céus
Lhe ateia essa chama de luz cristalina:

É a luz divina
Que nunca mudou,
É luz... é a Beleza
Em toda a pureza
Que Deus a criou.

-in "Folhas Caídas"

domingo, 11 de setembro de 2016

Via-Láctea VI (Olavo Bilac)



Em mim também, que descuidado vistes, 
Encantado e aumentando o próprio encanto, 
Tereis notado que outras cousas canto 
Muito diversas das que outrora ouvistes. 

Mas amastes, sem dúvida... Portanto, 
Meditais nas tristezas que sentistes: 
Que eu, por mim, não conheço cousas tristes, 
Que mais aflijam, que torturem tanto. 

Quem ama inventa as penas em que vive: 
E, em lugar de acalmar as penas, antes 
Busca novo pesar com que as avive. 

Pois sabei que é por isso que assim ando: 
Que é dos loucos somente e dos amantes 
Na maior alegria andar chorando.

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)